Oi Gente!

Tweet:@drborzino CONTATO: 11 38461572 r. Alvorada 472 Vl. Olímpia São Paulo SP PERGUNTAS E DÚVIDAS: dr.joaoborzino@gmail.com VISITE TAMBÉM O MEU SITE: WWW.SEXUALIDADEEVIDA.COM.BR

terça-feira, 27 de julho de 2010

A Perda da Inocência

parece título de novela mexicana, mas estou me referindo a algo que me deparei segunda passada na redetv: o tema do programa (Manhã Maior), era "iniciação sexual precoce", e acabei percebendo a imensa insegurança das mães em que as filhas se "perdessem na vida". Senti que pairava fortemente o medo de que as suas meninas deixassem de ser puras, ingênuas e carinhosas com a perda da virgindade. Ora, isso remete a idéia de que tal evento faz com que as meninas se tornem mulheres "comedoras de gente"(rs), que não vão mais ser meigas, amigas ou acessíveis. Parece que elas vão se tornar promíscuas, desobedecer as regras do lar e fugir para transar com seus parceiro "malígnos"(rs). E o pior! No fim vão aparecer grávidas ou infectadas.
Compreendo muito bem o que as mães estão passando. Isso é tudo fruto da falta de educação sexual. Como que uma mãe vai poder medir a segurança que tem em sua filha em um assunto que nunca foi abordado direito? Difícil hein! A mãe nunca viu como sua filha se comporta sexualmente, do que é capaz de fazer quando está apaixonada ou querendo transar! Realmente é muito estranho sentir que sua "menininha" está sendo lançada em um mundo tão "inseguro e cheio de armadilhas".
A iniciação sexual tem de ser orientada. Uma mãe tem de ensinar para que serve o sexo, como se relacionar, como escolher e como se proteger de doenças sexualmente transmissíveis. É fundamental que haja paciência e diálogo aberto para que ela ( a "meninha"),desabafe, confesse suas cabeçadas, possa pedir conselho e aprender com os erros. É muito cruel apenas julgar sua filha ou fingir que não está vendo. A iniciação sexual é algo muito proibido, sem apoio e orientação. Coitadas destas meninas!

8 comentários:

  1. É Dr. você tem toda a razão. Tenho 16 anos e não tenho a confiança que deveria e gostaria de ter com minha mãe, é muito bom ler o seu blog estou sempre dando uma olhadinha e acompanhando seu trabalho,pois pretendo seguir seus passos como sexóloga. claro não tem como não gostar de uma pessoa tão simpática como você Dr.

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho um menino de 14 anos.
    Claro que eles passam por isso com menos cobrança, mas acredito que a insegurança seja a mesma.
    Desde de pequeno venho orientando, de acordo com a necessidade que ele apresenta, naquele esquema de responder o que é perguntado, sem fantasias ou julgamentos.
    Agora eu o oriento em relação a camisinhas, expectativas em relação as meninas... ensino que sexo faz parte da relação homem-mulher, mas que é um pacote, nunca vem sozinho.
    Tento esclarecer o lado A e o lado B.
    Não o incentivo a iniciar agora sua vida, mas acho que isso só vai depender dele, a hora certa.
    Acho que isso se deve ao fato de eu enxergar sexo como sexo, não como coisa mirabolante, um tabu.. é sexo e quase todo mundo faz, acompanhado ou sozinho...

    ResponderExcluir
  3. realmentee as pessoas hj em diaa se referem ao sexo como se fosse um bicho de sete cabeças..
    e não é bem assim..
    sei la,tenho 17 anos e nunca fui grilada com esses assuntos. Sempre tive a cabeça muito aberta, e acho que as mães,os pais deveriam tratar desse assunto normalmente, porque um dia ou outro vai acabar acontecendo com uma péssoa proximo de vc.E é melhor se prevenir, do que remediar..
    acho que as p'essoas estão sim precisando abrir a cabeça para o "tal" do sexo!

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho 26 anos e ainda não perdi a virginida nei nunca neijei um homen. Sou motivo de piada e desprezo, assim como deum control exercido por meu irmão!

    ResponderExcluir
  5. Olá Dr. tenho 18 e gostaria que, se possivel, voce me explicasse se há alguma disfuçao mental ou hormonal em crianças que praticam masturbação?
    Eu me masturbo desde meus 7 anos, mas na realidade nunca tive consciencia de como era o sexo e nunca tive desejos de fazer sexo com outra pessoa(na infancia), eu apenas me tocava por apenas sentir prazer e nada promiscuo, porem pela ignorancia que tive quando criança eu acreditava que não era mais virgem (pela masturbaçao) e sempre me sentia culpada e com a religiao mais ainda... eu havia decidido parar quando havia 10 anos de idade, por nao ter aguentando a "pressao" de mim mesma...mas aos 12 anos voltei e com isso eu acredito que amadureci muito em relaçao a minha sexualidade, porem ainda acredito que eu deva ter algum tipo de disturbio hormonal, eu nao sou uma pessoa promiscua, mas eu sinto que atualmente meu lado sexual atrapalha muitas coisas que tenho que fazer no dia a dia, como uma especie de vicio mental e fisico...
    se você tiver alguma informação para mim eu agradeceria
    obrigada

    ResponderExcluir
  6. Olá, meu nome é Vinicius, tenho 17 anos. Namoro a quase 8 meses, e os pais de minha namorada impedem totalmente, não deixam espaço, para o meu relacionamento com a filha deles. Não quero terminar o meu namoro. Ja conversei com meu amor, mas ela diz q não pode fazer nada. Estou desesperado. Eu queria ter um momento só para nois, entende. Sinto falta de um tempo a sois com ela. (OBs: Ainda somos virgens) Sempre que estou com ela sozinho, os pais dela sempre ficam nos observando ou tentando aparecer de surpreza. Sempre que chamo-a pra sair, e os pais não deixam. Sempre estou na casa dela, pq assim eles podem nos controlar. Sempre que peço para ela ir na minha casa, minha sogra não deixa ou quando deixa faz alguma coisa para atrasar e dá um horaio para ela estar em casa. Ex: Chamei-a um dia, ela chegaria 15:30, a mãe dela inventou de sair pro centro, e falou q ela só poderia sair quando ela voltasse. Ela voltou eram 17:45. Minha namorada chegou aqui eram umas 18:20 e a mãe dela ligou falando q era pra ela estar em casa 18:50, pq ja estava tarde e escurecendo. Doutor entende agora. Eu não estou aguentando mais. Ja tive uma chance de inciar nossa relação sexual, mas na hora H acabei decepcionando. Acho q foi pq eu estava nervoso, não só pelo fato de estar ocmeçando a ter relações e estar ancioso, mas tbm porque estavamos no predio dela, e os pais poderiam aparecer a qualquer momento. Não sei se o doutor pode me ajudar, mas gostaria muito dos seus concelhos. Muito obrigado... se quiser ai esta meu e-mail: viniciuscesar93@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá doutor, tenho 35 anos e dois filhos adolescentes, uma moça de 16 e um rapaz de 14. Acho que conversar sobre sexo com os filhos é a maior prova de amor e cuidado que podemos demonstrar.Sempre tive um diálogo bem aberto com meus filhos sobre sexo. Mas tem certos assuntos que eu acho um tanto quanto desconfortáveis de conversar com eles,como o sexo anal, a ejaculação precoce, masturbação... Então recentemente descobri esse blog e outro semelhante, salvei nos favoritos e conversei com meus filhos para que leiam, se informem e tirem suas dúvidas. Uma ferramenta a mais na difícil tarefa de formação e informação dos filhos, porém sempre deixando claro que estou sempre a disposição se precisarem. Bjs e obrigada!

    ResponderExcluir
  8. ola doutor
    tenho 18 anos e ainda sou virgem sabe devido a repressão do sexo pelos meus pais faz com que eu fique cada vez mais curiosa para saber como é
    namora a um ano e oito meses eu e meu namorado já falamos sobre sexo mas ainda não rolou nada entre a gente

    ResponderExcluir

Os comentários e perguntas serão moderadas por mim. Aguardem suas respostas. Caso queira uma resposta particular, informe seu e-mail ou vá para o link "pergunte ao dr." do site www.sexualidadeevida.com.br .